"Ninguém é tão ignorante que não tenha algo a ensinar. Ninguém é tão sábio que não tenha algo a aprender." Pascal

25
Set 10

Sinto sempre fascínio por explicações simples para fenómenos complexos.

publicado por Ricardo Antunes às 23:48

19
Set 10

A resposta que vais obter, depende em grande parte da pergunta que fores capaz de fazer!

 

publicado por Ricardo Antunes às 11:02

15
Set 10

E se, de repente, uma notícia de jornal, sobre um banal acidente ou sobre o tempo que faz, se transformassem em pérolas literárias?

 

E se um camião fosse visto como um transformer? E se o Atlântico aparecesse deprimido?

Metáforas descabidas? Não! Peças de literatura.

 

Leiam e deliciem-se (vão por mim: não se fiquem pelos excertos... vale a pena ler os textos completos!):

 

Exemplo 1.

Como ficou, todo estampado de costas, o atrelado tombado de lado na encosta, carga espalhada e os 12 rodados indignamente virados ao ar, o grande Scania R440, um muito possante semi-reboque, vermelho vivo, novo, parecia um Transformer que correu horrivelmente mal. Bastava ver-lhe a cara que é a sua cabina - pareceu ter levado um soco do céu: testa de vidro partida, grelha metida pelas fuças adentro, todo amarrotado como papel, um sem-número de fios e mecânicas vísceras, a escorrer, à mostra de todos. Metia dó, como um escaravelho que capota e não se pode levantar. Mas, mais do que isso, metia medo.

 

Exemplo 2.

De quem é então a culpa deste tempo tossido? É do Atlântico, está deprimido, explica o serviço do Instituto de Meteorologia - a música de espera na linha é a mesma, Vivaldi jacente.

 

Agora perguntemos, em coro: o que faz um escriba destes numa redacção do JN, encarregue de assuntos triviais?

 

publicado por Ricardo Antunes às 19:51

10
Set 10

Chega-me, via facebook de José Manuel Fernandes, esta preciosidade.

Lembro-me de a ter lido, algures em 1995, numa aula de Didáctica do Português.

 

Bem aparecida seja!

 

Uma carta de Abraham Lincoln ao professor do seu filho

"Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, por cada vilão há um herói, que por cada egoísta, há também um líder dedicado, ensine-lhe por favor que por cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada, ensine-o a perder mas também a saber gozar da vitória, afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso, faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros do céu, as flores do campo, os montes e os vales.
Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos. Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram.
Ensine-o a ouvir a todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho, ensine-o a rir quando esta triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram. Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão.
Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço, deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso.
Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens.
Eu sei que estou a pedir muito, mas veja que pode fazer, caro professor."


Abraham Lincoln, 1830

 

publicado por Ricardo Antunes às 22:10

Neste ano lectivo, regresso às aulas.

 

Depois de alguns anos a dar aulas a "meninos grandes", e de um ano absolutamente fantástico na formação PNEP (a propósito, se ainda não nos visitou, esperamos que nos apoie no Movimento Volta PNEP), volto à Secundária.

 

Muita novidade, muitos "dejá vú", e, acima de tudo o regresso a um mundo onde comecei a formar-me enquanto profissional.

 

É interessante este regresso, especialmente porque pensei muito e reflecti muito sobre determinadas práticas que agora posso experimentar novamente na 1.ª pessoa.

 

A ver vamos como corre!

 

 

publicado por Ricardo Antunes às 22:02
tags: ,

Olá

 

Depois de um atribulado Verão, regresso ao Blog.

As minhas desculpas pela ausência não justificada.

publicado por Ricardo Antunes às 22:00

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
17
18

20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Contador
blogs SAPO