"Ninguém é tão ignorante que não tenha algo a ensinar. Ninguém é tão sábio que não tenha algo a aprender." Pascal

20
Jul 10

 


Como alguns sabem, sou daqueles que defendem que o professor deve ser, antes de tudo o resto, professor. Depois, pode ser assistente social e psicólogo, animador e outras coisas interessantíssimas. Mas se deixar de ser um profissional exímio, tudo o resto se quedará sem sentido.

 

Digo isto a propósito de um texto que aqui vou citar. É um Grito de Alma. E eu compreendo-o bem. Fico, acima de tudo, satisfeito por saber que esta minha preocupação ocupou, pelo menos, uma parte de um dos parágrafos da autora.

 

Ser professor é ter uma profissão eminentemente relacional, que se constrói na vivência da relação. Não estou a esquecer-me da necessidade do conhecimento científico do professor e da necessidade de ele saber trabalhar esse conhecimento do ponto de vista pedagógico, para que os alunos possam aprender. Estou apenas e tão-só a salientar a importância da dimensão humana e relacional do processo de ensino-aprendizagem e, consequentemente, da profissão docente.

Armanda Azenhas

 

Aqui fica o link para o texto completo.

 

imagem daqui

publicado por Ricardo Antunes às 22:38

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
16
17

18
19
22
23
24

25
26
27
28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
Contador
blogs SAPO